Em tempos de crise, volatilidade no comércio, insegurança total,

as novas mídias auxiliam aos empresários a passar por este momento sofrendo o mínimo possível.

Como em tempos de crise, burlar os acontecimentos gerais e não sentir a crise no bolso.
Como em tempos de crise, burlar os acontecimentos gerais e não sentir a crise no bolso.


Empresários, varejistas, lojistas de pequeno, médio e grande porte, estão sentindo no bolso e percebendo em seus balancetes a flutuação do mercado, vendo que nos jornais televisivos falam em crescimento do mercado e a queda de preços, mas que na sua realidade isso não passa de balela.

Buscam fazer promoções, tentam fidelizar seus clientes, utilizam de todos os meios para manter-se no mercado, buscam nas redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram e outros) achando que assim terá um melhor alcance e suas perdas REAIS diminuirão, mas a coisa não é bem assim.

Vamos citar alguns pensamentos errôneos de como usar as mídias sociais.

1 – Criar uma fanpage (Facebook) expor seus produtos e convidar o máximo de amigos para curtir sua página. (Até vende algo, mas não tem um alcance REAL E VERDADEIRO)

2 – abre uma conta no Instagram, fotografa seus produtos e os expõe, coloca contato, email, telefone, whatsapp e tudo mais e novamente convida os amigos para dar like e conta com a sorte para que seus produtos sejam encontrados por pessoas que realmente desejam seus produtos.

3 – Monta um perfil (Facebook) busca um monte de amigos (máximo de 5000) e fica postando folder com promoções.

Tudo acima citado é válido, mas existe um porém, percebam que fora citado (amigos)… convidar amigos, “Amigos” já conhecem teu trabalho, então fazemos a seguinte pergunta:

A quem interessa que seus produtos sejam realmente vistos ?

Seus amigos, ou pessoas que sejam realmente prováveis clientes ?

Se a resposta for a número 2 os 3 passos citados acima podem até te trazer um ou dois clientes porém nada mais, suas publicações, seus produtos, não passam de uma imagem “PRESA” dentro de uma rede FECHADA.



Chegamos então a pergunta final.

Como burlar a crise e usar essas mídias sociais em seu favor, e levar teus produtos, serviços ou marca a quem realmente quer ver e precisa dela ?

Essa resposta se divide em 2 partes simples e práticas, para quem realmente entende o que significa ‘WWW’ e sabe usar as Redes Sociais “apenas” como um respaldo ou gatilho para aumentar suas vendas.

Sites, Blog’s, lojas virtuais e semelhantes (NÃO FALO DE WIX… NADA CONTRA , PORÉM NADA A FAVOR TAMBÉM), muitas vezes nos parece (e quem os desenvolve faz de tudo para parecer isso) inalcançável, CARO, DIFÍCIL,  mas a realidade é outra 100%, se pensar em usar o novo método do UOL (LOJUOL) criação de lojas dentro do portal UOL, é uma saída, mas… você pagará na realidade um aluguel  mensal (pode até parecer pouquinho, mas faça a soma anual) para uma empresa usar sua marca e ganhar com as propagandas dela dentro da tua loja. (É MOLE).

Buscar um profissional qualificado, fazer um orçamento (grátis) para você ter a SUA LOJA isso mesmo SUA, para expor, promover e vender seus produtos, um profissional que faça uma pesquisa de mercado, faça a análise total do nicho do seu produto ou serviço e te indique ou assessore na realização de sua campanha de marketing para que a mesma chegue a quem realmente procura por seu produto e serviço, este é o passo correto, para não deixar a crise te abalar e ainda passar por ela e sair por cima.

Tenha certeza que estes serviços cabem no seu bolso, em seu orçamento, é só não acreditar nas gigantescas explicações de (profissionais) que colocam uma variada lista de termos para “VALORIZAR O PRÓPRIO SERVIÇO” e assim cobrar mais caro.

Se precisarem de indicação nos colocamos a disposição para auxiliar a dar este passo hoje altamente necessário, para vencer os contratempos.

Whatsapp: 24 998776760
Celular : 24 998776760

Podem entrar em contato, será um prazer ajudar.

Texto por: Roberto F. Loureiro