Empresas de ônibus lançam Simulador de Tarifas
Cidade

Empresas de ônibus lançam Simulador de Tarifas

Preço da passagem de ônibus poderia ser menor que R$ 3 em Petrópolis

Empresas de ônibus lançam Simulador de Tarifas
Empresas de ônibus lançam Simulador de Tarifas

O preço da passagem de ônibus é um assunto polêmico. Pensando nisso, o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis (Setranspetro) e as empresas de ônibus desenvolveram um Simulador de Tarifas. Com programa, os clientes vão ter acesso ao cálculo da passagem, conhecendo os componentes que mais impactam para o valor final da tarifa, gerando mais transparência para o setor. Baseado em dados oficiais disponibilizados para consulta pública, qualquer cidadão poderá ter acesso ao custo, que poderia ser 56% mais barato, chegando a R$ 2,92.

O Simulador de Tarifas já está disponível no site www.simulador.setranspetro.com.br e pode ser acessado por computador, smartphone ou tablet. Na página, os passageiros poderão optar por alternativas de múltiplas escolhas e acompanharão detalhadamente o custo simulado da passagem, tendo a oportunidade de conhecer medidas que poderiam diminuir o valor final, com base na tarifa projetada para 2019, que seria no valor de R$ 4,55, calculada em maio deste ano.
Durante o processo de simulação, que dura, em média, quatro minutos, os usuários terão acesso à economia individual que poderia ser gerada mensalmente e anualmente, para o caso de adoção das medidas sugeridas no simulador. “A ideia é levar o máximo de informação possível para o cidadão que utiliza o transporte e realiza a compra de passagens. Sabemos que o assunto relacionado ao sistema de transporte sempre gera polêmicas, entretanto, a nossa principal intenção é levar a informação de forma transparente, clara e dinâmica aos nossos clientes. Ouvir a opinião de cada um deles é de extrema importância para o desenvolvimento do sistema de transporte”, disse Carla Rivetti, gerente do Setranspetro. Na simulação, o Setranspetro destaca, por exemplo, a queda de R$ 0,20 no valor da tarifa, caso houvesse isenção tributária municipal. De acordo com o Sistema de Bilhetagem Eletrônica, e com os dados oficiais, é constatado que apenas 11% dos passageiros se beneficiam do Sistema de Integração, enquanto outros 89% dos passageiros sequer o utilizam. Nesse caso, a passagem de ônibus poderia ser até R$ 0,28 menor, caso os passageiros que utilizam a integração pagassem uma pequena parcela no valor da tarifa integrada. Com relação à Mobilidade Urbana, projetos de engenharia de transporte estão sendo discutidos para a priorização do transporte coletivo, inclusive, com a criação de corredores exclusivos, que resultariam em viagens mais rápidas e eficientes. Com a implantação da troncalização do Alto da Serra, Manoel Torres e Araras, por exemplo, o custo na passagem poderia ser R$ 0,10 menor. Enquanto isso, considerando o Programa de Qualificação dos profissionais do setor e a realização de pagamento de tarifa por meio de cartão eletrônico, que chega a mais de 70% das transações, caso fosse aprovada o fim da função de cobrador, a tarifa poderia ser R$ 0,70 mais barata em Petrópolis. Por fim, caso a prefeitura investisse recursos para arcar com as passagens dos estudantes da rede municipal de ensino, como forma de subsídio público, a tarifa de ônibus poderia ser menor. Atualmente, as gratuidades desses alunos correspondem a 280 mil passagens por mês. “Queremos que as pessoas experimentem o simulador e entendam quais são os nossos maiores desafios, participando assim, de uma discussão pública que estimule iniciativas de todas as esferas para o setor”, concluiu Carla Rivetti.